Vai montar o primeiro aquário? Não deixe de ler essas dicas!

Atualizado: Mai 4


Este post é um ponto de partida para tomar decisões corretas  sobre o que é necessário para obter sucesso com o aquário.

Um aquário é uma pequena reprodução do mundo aquático. É um pequeno ecossistema que precisa estar sempre em equilíbrio com seus habitantes. 

Montar o aquário e mantê-lo equilibrado, não é complicado como muitos pensam. É preciso de um pouco de comprometimento e disciplina. Verás que é algo simples, muito educativo e prazeroso. 

Etapas para montagem: 

Local: é necessário espaço para realização da manutenção e não deve estar próximo de aparelhos que não toleram água. Evite lugares com incidência direta de luz solar, pois as algas vão se proliferar e deixar a água esverdeada. Evite locais de correntes de ar e odores, como o da cozinha e banheiro. 

Tamanho: a escolha é bem pessoal e depende do espaço disponível e que tipo de peixes deseja manter.

Base: um aquário é pesado e a base precisa suportar e estar em local 100% nivelado para evitar que o vidro trinque. Recomendamos móveis específicos para aquários.

Definidos o local, o tamanho e a base, é preciso calcular a "litragem" do aquário. Basta multiplicar o comprimento, a largura e a altura e dividir por 1000 (C x L x A / 1000). Por exemplo, um aquário de 100cm de comprimento, 40cm de largura e 50cm de altura, teria 200L (100 x 40 x 50 / 1000 = 200). O volume da água definirá a vazão das bombas e a capacidade dos filtros.

O próximo passo é definir se será de água doce, marinho, plantado ou de ciclídeos. (Em breve teremos um post mais aprofundado falando sobre cada uma dessas categorias.) 


O aquário de água doce é o mais tradicional e possui uma fauna grande e variada.









O aquário marinho, possui fauna colorida, “rochas vivas” e corais; e necessitam de grande circulação de água, iluminação específica, constância na temperatura d’água e vários testes específicos.






Existe o aquário plantado, que necessita de substratos férteis, iluminação adequada e injeção de CO2. 





O aquário de ciclídeos africanos, tem o Ph bem alcalino e requer rochas para formação de tocas para os peixes, uma vez que são territoriais. 






Agora vamos falar um pouco sobre filtragem.

De maneira suscita; existem as filtragens mecânica, química e biológica. A filtragem mecânica por meio de espumas ou manta acrílica, tem a principal função de retirar resíduos sólidos que sobrecarregam outros estágios da filtragem. A filtragem química auxilia na eliminação de odores, resíduos químicos e coloração da água, podendo ser usado carvão ativado ou polímeros filtrantes.

A filtragem biológica consiste em colônias de bactérias benéficas que consomem resíduos orgânicos que se tornam tóxicos se  presentes no aquário. Geralmente é usado cerâmicas porosas, mas existem outros materiais colonizadores de bactérias benéficas. 

Existem diversos tipos de filtros que se adequam a cada tamanho e finalidades do aquário escolhido. A melhor filtragem é aquele que possui as fases mecânica, química e biológica simultaneamente. 


Filtro Hang On




Um dos modelos de filtros é o “hang on” ou cachoeira, que é um filtro externo pendurado ao aquário e faz as filtragens mecânica e química. Em alguns modelos, possuem espaço para a filtragem biológica.





Filtro Cannister









O filtro “cannister”, que também é um filtro externo, porém ligado ao aquário por mangueiras, faz as filtragens mecânica, química e biológica. (Melhor escolha para os aquários maiores)







Filtro interno


Os filtros internos pequenos, na maioria, vem apenas com a filtragem mecânica.  Em modelos maiores, podem vir com estágios químico e biológico. 












Esses são os principais filtros, porém, existem outros como o sumo, biológico, etc., com as mesmas funções e outras acrescidas com lâmpadas U.V.  

Sempre consulte com as lojas especializadas para obter um filtro que melhor se adapte às suas necessidades. 


Além dos filtros, outro item muito importante é o aquecedor com termostato para manter a temperatura da água sempre constante de maneira atomática.

Termostato com aquecedor

Você sabia que uma das principais causas da morte dos nossos peixinhos é devido a queda brusca da temperatura da água? Se caso a temperatura da água ficar oscilando, seus peixes perderão a mucosa protetora das suas escamas e ficarão sem proteção contra os diversas elementos patogênicos presentes no aquário, como fungos, bactérias e íctio.

(Falaremos mais sobre algumas doenças em outro post).






Para evitar doenças como, fungos e bactérias, é imprescindível a prática da TPA (troca parcial de água) semanalmente, que consiste em trocar 30% da água do aquário usando um sifão próprio (ver vídeo de como usar), remexendo gentilmente o cascalho. A função do sifão é limpar e retirar os resíduos de alimentos e fezes depositados no mesmo. 

Sifão

Sifonagem: 

Essa TPA de 30%  reduz o excesso de fosfato d’água. 

O fosfato é um dos causadores da proliferação de algas no aquário, deixando-a  esverdeada. Caso ocorra com freqüência, recomendamos o uso de filtro U.V. (Falaremos mais sobre o filtro U.V. em breve)







Resumindo, esse post foi para mostrar os tópicos mais importantes que você deve saber para tomar as decisões certas em seu primeiro aquário. É um guia básico.

Crie um plano e siga seus objetivos. Pesquise e se aprofunde nesses temas que você terá sucesso com seu aquário!

- onde você pretende montar seu aquário?

- qual o tamanho do seu aquário?

- qual a base do aquário?

- será aquário de água doce, salgada, plantado ou ciclídeo?

- quais espécies viverão no aquário?

- qual tipo de filtro usar?

- não se esqueça do termostato

- qual a iluminação adequada?

Nos próximos posts daremos sequência para você que já comprou seu primeiro aquário.

0 visualização

CONTATO

11 2535-8000

atendimento@aquárioitaquera.com.br

Endereço

Av. Jacu Pêssego Nova Trabalhadores, 1685 - Colônia (Zona Leste), São Paulo - SP, 08225-700